Por que é tão difícil perder gordura abdominal?

gordura abdominal

Mesmo com uma rotina de exercícios físicos e alimentação equilibrada é normal levar mais tempo para reduzir as medidas da barriga. Mas por que será que é tão difícil perder gordura abdominal?

Por que a gordura costuma se acumular na barriga?

A gordura localizada na região abdominal costuma ter relação com alimentação, falta de exercícios físicos, genética e problemas hormonais. Há diversos fatores que favorecem o acúmulo de gordura no abdômen e que dificultam sua perda. Além disso, tanto homens quanto mulheres costumam sofrer deste problema.

Ok, mas como esse processo de acúmulo de gordura acontece dentro do corpo?

O que acontece é o seguinte: quando passamos a ingerir menos calorias do que consumimos e praticamos exercícios que mantêm nosso corpo ativo, a gordura estocada em nosso corpo começa a reduzir. Primeiro, essa gordura é deslocada e “se solta” das regiões em que estava acumulada, e esse processo é conhecido como lipólise. Depois disso, ela parte para a corrente sanguínea onde servirá de fonte de energia para o trabalho das células.

Mais tarde, dentro das células a gordura produz uma molécula que é conhecida como ATP, ou seja, um tipo de combustível. Por fim, se as células não fizerem uso de toda a gordura que foi liberada para a corrente sanguínea, ela é armazenada novamente como gordura corporal.

Nossas células possuem receptores de hormônios que estimulam a queima da gordura corporal. Um dos trabalhos feitos por esses hormônios é estimular a lipólise. Esses receptores se dividem entre receptores alfa e receptores beta. Assim, os receptores beta favorecem a perda de gordura corporal. Por outro lado, os receptores alfa costumam bloquear a mobilização dessa gordura.

Para ficar mais claro, é importante entender que em cada área do corpo essa quantidade de receptores pode variar. Ou seja, o acúmulo de gordura pode acontecer com mais facilidade em determinadas regiões, e em outras nem tanto.

 

E quais são mesmo os fatores que influenciam a distribuição desses fatores e torna mais difícil perder gordura abdominal?

1) Idade

Com o passar do tempo, os receptores que dificultam a lipólise aumentam. O melhor meio para controlar o aumento é através da prática de exercícios físicos.

2) Genética

Algumas pessoas simplesmente carregam em seus genes a “indicação” de que devem favorecer o acúmulo na região abdominal. Ou seja, são mais propensas a acumular gordura na região central do corpo. Esses genes contribuem para o aumento do índice de massa corporal e acúmulo de gordura corporal no abdômen em algumas pessoas. Também há a diferença do corpo do homem e da mulher, sendo que os homens têm mais facilidade de reter gordura no abdômen e as mulheres nos glúteos e coxas.

3) Mudanças hormonais

Desequilíbrios hormonais podem reter células de gordura na região da barriga. Além disso, os hormônios também controlam o metabolismo, que pode afetar nosso apetite. Quando os níveis de estrogênio estão elevados nas mulheres, o que acontece principalmente na menopausa, a capacidade de acumular gordura abdominal é maior. Nos homens, a gordura abdominal transforma a testosterona em estrogênio, que acaba por reforçar ainda mais o acúmulo de gordura no abdômen.

4) Qualidade do sono

A falta de noites de sono de qualidade gera cortisol, um hormônio que favorece a gordura abdominal. Além disso, quando não dormimos o suficiente, a probabilidade de nossa barriga se dilatar é maior.

5) Estresse

O estresse também estimula o desenvolvimento do cortisol e potencializa o acúmulo nessa região. Ou seja, a tal da “barriguinha” também pode surgir por questões emocionais.

Em outras palavras, manter uma alimentação saudável, praticar atividade física, dormir bem e cuidar da saúde mental são excelentes estratégias para um abdômen com menos gordura e mais definido.

 

Por fim, como podemos perder gordura abdominal?

Além de cuidar da saúde mental e manter o sono em dia, o segredo está no combo “alimentação saudável + exercício físico”. Não se esqueça de que o corpo elimina a gordura como um todo, e a redução na região abdominal é uma consequência dessa diminuição total.

É importante preferir alimentos saudáveis, mantendo um bom nível de vitaminas, proteínas, carboidratos e gordura. Evite consumir alimentos com muito sódio e açúcar, que causam retenção e inchaço. Além disso, evite os excessos ao longo do dia.

As melhores opções de exercícios físicos são os de intensidade média ou alta, que fornecem estímulo para a perda de gordura. A prática de atividade física favorece o aumento do metabolismo, o que ajuda a reduzir a gordura visceral. Em outras palavras, a gordura visceral é aquela que acumulamos na região abdominal. Quando nosso organismo se acostuma com a prática de atividades físicas, ele se prepara para usar a energia estocada, ou seja, a gordura. Desta forma, a rotina saudável “educa” o cérebro a comandar a queima do acúmulo de gordura.

Também é importante aplicar mudanças inteligentes na dieta e na rotina de exercícios com o auxílio dos profissionais certos para desafiar seu corpo e aumentar seu desempenho.

 

E qual segredo posso acrescentar na minha rotina para potencializar a perda da gordura abdominal?

Para resultados ainda mais rápidos, use Abs of Steel® da SteelFit®. O creme é o último conceito em dermocosméticos para potencialização da redução de gordura localizada e eliminação da retenção de água local. 

O produto ativa uma proteína conhecida como proteína G, que afina a pele e queima gordura subcutânea. Desta forma, o glicerol, que armazena carboidrato em forma de gordura no corpo é liberado em 265% a mais na região em que o produto é aplicado.

Potencialize sua rotina saudável com um produto que combate a gordura abdominal, auxilia na redução da retenção de líquidos, aumenta a circulação local, ajuda a eliminas as toxinas locais e ainda funciona como um termogênico local.

Que tal testar e compartilhar sua experiência com a gente?

2 thoughts on “Por que é tão difícil perder gordura abdominal?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *